Comércio de matérias-primas

A Suíça é uma das interfaces mais importantes de todo o mundo para o comércio de matérias-primas. Atualmente, este setor econômico gera vendas anuais de 25 bilhões de francos.

Container em estação de carregamento
© FDFA, Presence Switzerland

A Suíça desempenha um papel essencial no comércio mundial de matérias-primas. Ela é líder do mercado mundial no comércio de algodão, sementes oleaginosas e cereais. Juntamente com os serviços adicionais deste setor, como o financiamento e o frete, este setor emprega, na Suíça, cerca de 10.000 pessoas e gera 3,6% do produto interno bruto. 

No total, existem 570 empresas de comércio de matérias-primas na Suíça. A maioria encontra-se nas regiões de Genebra e de Lausana, bem como no cantão de Zug e em Lugano. Aos principais agentes deste setor pertencem empresas como a Glencore Xstrata, a Cargill, a Trafigura, a Mercuria Energy Trading, a Gunvor e a Vitol.

 

Origem e desenvolvimento 

A tradição comercial suíça teve origem na primeira metade do século XIX, quando pioneiros como Henri Nestlé, Salomon Volckart e André & Cie deram início ao comércio de matérias-primas. Novas empresas como a Société Générale de Surveillance, no início do século XX, ou a Cargill e a Alcoa a partir de cerca de 1950, na altura tornaram Génebra em um dos mais importantes centros do comércio internacional de matérias-primas. Mão de obra qualificada, uma elevada qualidade de vida, um sistema financeiro bem desenvolvido e incentivos fiscais para o setor contribuem para a atratividade da Suíça como praça de comércio de matérias-primas. 

Ao longo dos últimos dez anos, o setor registrou um crescimento espetacular. As suas vendas anuais dispararam dos 2 bilhões em 2002 para cerca de 25 bilhões de francos. Ocasionalmente, o setor atrai críticas sobre si mesmo no que diz respeito a temas como a transparência, a lavagem de dinheiro os direitos humanos, o que está relacionado com o fato de muitas matérias-primas serem originários de países politicamente instáveis. No entanto, isso não significa que o comércio de matérias-primas não tivesse que observar absolutamente nenhuma regulamentação. Uma vasta gama de regulamentos rigorosos regula as diferentes atividades do setor. E prevê-se que, brevemente, estas regras sejam ainda mais reforçadas. Além disso, o governo suíço apoia esforços de reforma do setor ao nível global e participa ativamente em diligências internacionais para a melhoria de uma produção sustentável e um comércio justo de matérias-primas.

Informações adicionais