Sistema de saúde

O sistema de saúde suíço é fortemente caracterizado pelo federalismo. Ele garante cuidados de saúde de alta qualidade com uma densa rede de consultórios médicos e hospitais. A contratação de um seguro de saúde é obrigatória para todos os residentes na Suíça.

Cirurgia cardíaca no hospital Inselspital, em Berna
Operação ao coração no Hospital Inselspital em Berna. © FDFA, Presence Switzerland

Na Suíça, os cantões dispõem de vastas competências no sistema da saúde (por exemplo, na prestação de serviços hospitalares, na medicina de ponta, na autorização do exercício de atividades e na prevenção). Por sua vez, a Confederação é responsável pelo seguro de saúde obrigatório, pela luta contra doenças transmissíveis e pela medicina reprodutiva e de transplantes.

Seguro básico obrigatório

O seguro de saúde obrigatório protege o segurado em caso de doença, acidente e maternidade. As cerca de 50 seguradoras de saúde reconhecidas pelo governo federal devem, sem exceção, tratar igualmente todos os segurados do seguro básico (por exemplo, inclusão no seguro, livre escolha da forma de seguro, remuneração pelos serviços).

Todas as pessoas que residem na Suíça são, portanto, obrigadas a contratar um seguro básico numa companhia de seguros de saúde da sua escolha. O valor do prêmio mensal depende do local onde vive, da sua idade e do valor da franquia anual que escolher, que para adultos varia entre um mínimo de 300 e um máximo de 2.500 francos. Além do seguro básico, cada segurado pode fazer seguros adicionais facultativos.

Custos do sistema de saúde

No geral, os gastos com saúde na Suíça em 2021 ascenderam a 86,3 bilhões de francos. Isto corresponde a 11,8% do PIB – em 2007, os gastos com saúde representaram 9,3% do PIB. Com relação aos gastos per capita em saúde, a Suíça é o sétimo país da OCDE com os maiores gastos em saúde: isto a coloca bem atrás dos EUA e dos seus países vizinhos Alemanha, França e Áustria.

O aumento dos custos de saúde é atribuído ao envelhecimento da população, aos avanços da medicina e ao aumento da procura de serviços médicos. Uma série de medidas estão sendo tomadas para reduzir os custos de saúde. Estas medidas incluem a promoção de modelos Managed Care nos seguros de saúde obrigatórios, o novo financiamento de hospitais com um preço fixo por serviço prestado e a estratégia "eHealth". 

Infraestrutura

Em 2021, havia na Suíça 4,4 camas de hospital disponíveis por cada 1000 habitantes; 60% destas em hospitais para cuidados gerais. Em comparação, havia mais de 12 camas hospitalares disponíveis por 1000 habitantes na Coreia e no Japão, 7,8 camas na Alemanha, 5,7 camas na França e 3,1 camas na Itália (fonte: OECD). Nos anos anteriores, vários cantões reorganizaram seus serviços hospitalares, áreas especiais individuais da medicina foram reunidas em um só lugar e foram fechadas instituições pouco utilizadas.

A Suíça tem uma densa rede de médicos e centros ambulatoriais onde os pacientes podem receber tratamento num período de tempo relativamente curto. Em média, a população vive a um quilômetro de distância do local mais próximo onde são oferecidos serviços médicos básicos.