A transição energética

A Suíça segue uma estratégia energética ambiciosa, devendo a mesma ser implementada até 2050. Um dos seus objetivos é especialmente a extinção da energia nuclear na Suíça.

Painel solar em cabana alpina de inverno
Painel solar numa cabana alpina no Tschentenalp, acima de Adelboden. © Hanspeter Baertschi

O abastecimento de energia da Suíça encontra-se em um ponto de transição. Na sequência da catástrofe nuclear de Fukushima em 2011, o governo definiu uma nova estratégia energética, que deve ser implementada até 2050. Esta estratégia assenta em três pilares: o melhoramento da eficiência energética de edifícios, máquinas e meios de transporte, o aumento da porcentagem de energias renováveis, nomeadamente da energia hidráulica, e uma extinção gradual da energia nuclear. As eventuais lacunas de abastecimento devem ser compensadas com energia de combustíveis fósseis e através da importação. 

O objetivo desta nova estratégia é a redução do consumo de energia por pessoa para 3% até 2020 e para 13% em 2035, comparado com o nível de 2000. Nas medidas planejadas incluem-se especialmente o encerramento das cinco usinas nucleares existentes sem substituição no final da sua vida útil de serviço, a renovação da rede de distribuição de energia elétrica, o aumento da taxa paga por emissões de CO2 e a expansão do programa para a reabilitação energética de edifícios.