Música

A música popular continua sendo difundida sobretudo nas regiões rurais. Mas também os estilos musicais modernos ocupam um lugar privilegiado na Suíça, como se pode deduzir, por exemplo, do enorme florescimento dos Festivais nas últimas décadas. Ao longo do ano, dois em cada três habitantes assistem, pelo menos, a um concerto ou a outra apresentação musical, e um em cada cinco habitantes toca um instrumento musical.

Um "Schwyzerörgeli", um tipo de acordeão especial
Um “Schwyzerörgeli”, um tipo de acordeão especial. © Imagepoint.biz

Música popular

A tradicional música popular tem sua origem na vida rural nas regiões montanhosas. Os instrumentos típicos da música popular suíça são a trompa alpina, o “schwyzerörgeli” (um tipo especial de acordeão) ou o dulcimer. O Iodelei é um tipo de canto que, antigamente, servia para reunir o gado e para a comunicação entre diferentes Alpes, e é o ponto central da música popular tradicional. Incontáveis conjuntos, bandas, corais e grupos de “Ländler” continuam cultivando a música popular em todas as regiões da Suíça e aparecem regularmente em festas populares como, por exemplo, no festival suíço de música popular, que se realiza a cada quatro anos com dezenas de milhares de participantes.

Música clássica e ópera

Entre os compositores e maestros mais conhecidos encontram-se nomes como Joachim Raff (1822–1882), Ernest Bloch (1880–1959), Ernest Ansermet (1883–1969), Othmar Schoeck (1886–1957) ou Arthur Honegger (1892–1955). As orquestras mais importantes da atualidade são a Orchestre de la Suisse Romande, em Genebra, e a Orquestra Tonhalle de Zurique. Muitas cidades suíças possuem salas de ópera próprias. As casas de ópera de Zurique e Genebra gozam de reputação muito além das fronteiras do país.

A Fundação Paul Sacher, na Basileia mantém inúmeros legados de compositores e intérpretes importantes e opera um centro de pesquisa internacional para a música dos séculos XX e XXI. Além disso, são premiados intérpretes da música clássica no âmbito de dois concursos notáveis. São estes o Concours de Genève e o Concours Géza Anda em Zurique.

Rock, Pop, Jazz, Electro, Hip-hop

Inúmeros artistas suíços também se tornaram conhecidos internacionalmente e escreveram a história da música suíça – nomes como Mani Matter (1936–1972), cujas canções em alemão de Berna marcaram várias gerações, ou o duo Yello, de Zurique, no topo da cena electro nos anos oitenta. O grupo Sens Unik, de Lausanne, fez seu nome como pioneiro do movimento hip-hop francês e George Gruntz (1932–2013), da Basileia, é considerado um dos mais importantes músicos de jazz das últimas décadas.

Entre os músicos e grupos atualmente em atividade com sucessos substanciais no país e no estrangeiro podem ser mencionados Stephan Eicher, Gotthard, Krokus, Michael von der Heide, Andreas Vollenweider, DJ Bobo, DJ Antoine, Erik Truffaz, Stress, Heidi Happy, Sophie Hunger ou Bastian Baker.

Todos os anos, em março, os músicos de maior sucesso são premiados com os Swiss Music Awards.

Informações adicionais